Componentes Eletrônicos
Os componentes electrónicos são a estrutura de um circuito, isto é, são os componentes que fazem parte de qualquer circuito eléctrico ou electrónico (desde os mais simples aos mais complexos) e que estão interligados entre si. Pode também ser definido como componente electrónico todo dispositivo eléctrico que transmite a corrente eléctrica atrav...
Os componentes electrónicos são a estrutura de um circuito, isto é, são os componentes que fazem parte de qualquer circuito eléctrico ou electrónico (desde os mais simples aos mais complexos) e que estão interligados entre si. Pode também ser definido como componente electrónico todo dispositivo eléctrico que transmite a corrente eléctrica através ou de um condutor ou semicondutor.
Mais

Componentes Eletrônicos Não há produtos nesta categoria.

Subcategorias

  • Acoplador Óptico
    Um optoacoplador, também chamado de optoisolator ou isolador óptico acoplado é um dispositivo que funciona como um interruptor acionado por uma luz emitida por um componente optoeletrônico, geralmente um fototransistor ou fototriac. Eles normalmente são usados ​​para isolar dispositivos eletricamente sensíveis.
  • Amplificador Operacional
    Um amplificador operacional é um dispositivo com ganho muito elevado. Tem dois terminais de entrada: um terminal designado por terminal inversor(-) e o outro identificado por terminal não inversor(+). A tensão de saída é a diferença entre as entradas + e - , multiplicado pelo ganho em malha aberta.
  • Baterias & Acessórios
    A capacidade de uma bateria de armazenar carga é expressada em ampère-hora (1 Ah = 3600 coulombs). Se uma bateria puder fornecer um ampère (1 A) de corrente (fluxo) por uma hora, ela tem uma capacidade de 1 Ah em um regime de descarga de 1h (C1). Se puder fornecer 1 A por 100 horas, sua capacidade é 100 Ah em um regime de descarga de 100h (C100). Quanto maior a quantidade de eletrólito e maior o eletrodo da bateria, maior a capacidade da mesma.
  • Capacitores
    Capacitor ou Condensador é um componente que armazena energia num campo elétrico, acumulando um desequilíbrio interno de carga elétrica. Historicamente, a ideia de seu uso baseia-se na Garrafa de Leiden inventada acidentalmente em 1746 por Pieter van Musschenbroek na cidade de Leyden na Holanda.
  • Comparadores de Tensão
    Um comparador de tensão nada mais é do que um amplificador operacional de alto ganho ligado de forma a comparar uma tensão de entrada com uma tensão de referência. A saída estará no nível alto ou baixo, conforme a tensão de entrada for maior ou menor que a tensão de referência.
  • Condutores & Isolantes
    Condutor elétrico é qualquer meio ou dispositivo em que se propaga a corrente elétrica. Isolante elétrico é qualquer meio ou dispositivo que dificulta a propagação da corrente elétrica.
  • Conectores
    Um conector é um dispositivo que efetua a ligação entre uma porta de saída de um determinado equipamento e a porta de entrada de outro (por exemplo, entre um computador e um periférico). Existem conectores machos (se apresentarem pinos) e conectores fêmeas (se apresentarem orifícios onde se encaixam os pinos dos conectores machos).
  • Contadores Lógicos
    Contadores Lógicos são circuitos digitais que variam os seus estados, sob o comando de um clock, de acordo com uma sequência pré-determinada. São utilizados principalmente para contagens, geração de palavras, divisão de frequências, medição de frequência e tempo. São basicamente divididos em duas categorias: contadores assíncronos e síncronos
  • Controladores de Fase
    Controladores de Fase destinam-se a controlar tiristores, triacs e transistores, onde os pulsos de disparo podem ser deslocados dentro de um ângulo de fase entre 0 ˚ e 180 ˚. Aplicações típicas incluem: circuitos conversores, controladores AC e controladores de corrente trifásica.
  • Conversores
    Conversores são dispositivos que convertem valores de um sistema para outro.
  • Decodificadores
    Um decodificador é um dispositivo que faz o inverso do codificador, desfazendo a codificação, assim a informação original, que foi codificada, pode ser recuperada. O mesmo método utilizado para codificar é geralmente apenas revertido para fazer a decodificação.Em eletrônica digital, um decodificador pode ter a forma de um circuito lógico de múltiplas entradas e múltiplas saídas, que converte as entradas codificadas em saídas codificadas, onde os códigos de entrada e saída são diferentes.
  • Diodos
    Diodo é um dispositivo ou componente eletrônico composto de cristal semicondutor de silício ou germânio numa película cristalina cujas faces opostas são dopadas por diferentes gases durante sua formação.
  • Displays
    Um display é um dispositivo para a apresentação de informação, de modo visual ou táctil, adquirida, armazenada ou transmitida sob várias formas. Quando a informação de entrada é fornecida como um sinal elétrico, o display é chamado de "display (ou "painel") eletrônico".
  • Dispositivos de Proteção
    Em eletrônica um Dispositivo de Proteção serve para atuar contra sobrecorrente protegendo os circuitos.
  • Drivers Controladores
    Um Driver Eletrônico (controlador) é um dispositivo capaz de produzir uma interface para gerenciar outros dispositivos de entrada ou saída, ou outros periféricos.
  • Gerador Funções
    Um gerador de funções é um circuito eletrônico utilizado para gerar sinais elétricos de formas de onda (senoidais, triangulares, quadrados, dente-de-serra), com frequências variáveis e amplitudes (tensão) diversas. São muito utilizados em laboratórios de eletrônica como fonte de sinal para teste de diversos aparelhos e equipamentos eletrônicos.
  • Indutores -...
    Um indutor é um dispositivo elétrico passivo que armazena energia na forma de campo magnético, normalmente combinando o efeito de vários loops da corrente elétrica. O indutor pode ser utilizado em circuitos como um filtro passa baixa, rejeitando as altas freqüências.
  • Interruptores
    O interruptor é um componente que, ligado a um circuito elétrico, tem como função interferir na circulação e distribuição de energia abrindo o circuito elétrico, interrompendo a corrente ou desviando-a de um condutor para outro. A forma mais familiar do interruptor é um dispositivo eletromecânico operado manualmente com um ou mais conjuntos de contactos elétricos. Cada conjunto de contactos pode estar em um dos dois estados: "fechado" quando os contatos estão a se tocar e a eletricidade pode fluir entre eles, ou "aberto" quando os contatos estão separados e não conduzindo.
  • LEDs
    O diodo emissor de luz também é também conhecido pela sigla em inglês LED (Light Emitting Diode) e sua funcionalidade básica é a emissão de luz em locais e instrumentos onde se torna mais conveniente a sua utilização no lugar de uma lâmpada. Especialmente utilizado em produtos de microeletrônica como sinalizador de avisos.
  • Microcontroladores
    Um microcontrolador (também denominado MCU) é um computador-num-chip, contendo um processador, memória e periféricos de entrada/saída. É um microprocessador que pode ser programado para funções específicas, em contraste com outros microprocessadores de propósito geral (como os utilizados nos PCs). Eles são embarcados no interior de algum outro dispositivo (geralmente um produto comercializado) para que possam controlar as funções ou ações do produto.
  • Multiplexadores /...
    Um Multiplexador (MUX) é um dispositivo que codifica as informações de duas ou mais fontes de dados num único canal. O Multiplexador combina um conjunto de sinais eléctricos num único sinal elétrico.Um Demultiplexador (DEMUX) é um dispositivo que executa a operação inversa do multiplexador, isto é, distribui informações de uma única entrada para uma das diversas saídas.
  • Placas Circuito Impresso
    O circuito impresso consiste de uma placa de fenolite, fibra de vidro, fibra de poliéster, filme de poliéster, filmes específicos à base de diversos polímeros, etc, que possuem a superfície coberta numa ou nas duas faces por fina pelicula de cobre, prata, ou ligas à base de ouro, níquel entre outras, nas quais são desenhadas pistas condutoras que representam o circuito onde serão fixados os componentes eletrônicos.
  • Portas Lógicas
    Portas lógicas ou circuitos lógicos, são dispositivos que operam um ou mais sinais lógicos de entrada para produzir uma e somente uma saída, dependente da função implementada no circuito. São geralmente usadas em circuitos eletrônicos, por causa das situações que os sinais deste tipo de circuito podem apresentar: presença de sinal, ou "1"; e ausência de sinal, ou "0". As situações "Verdadeira" e "Falsa" são estudadas na Lógica Matemática ou Lógica de Boole; origem do nome destas portas. O comportamento das portas lógicas é conhecido pela tabela verdade que apresenta os estados lógicos das entradas e das saídas.
  • Protoboards
    Uma matriz de contato, ou placa de ensaio (ou protoboard, ou breadboard em inglês) é uma placa com furos e conexões condutoras para montagem de circuitos elétricos experimentais. A grande vantagem do protoboard na montagem de circuitos eletrônicos é a facilidade de inserção de componentes, uma vez que não necessita soldagem. As placas variam de 170 furos até 6000 furos, tendo conexões verticais e horizontais. Na superfície de uma matriz de contato há uma base de plástico em que existem centenas de orifícios onde são encaixados os componentes. Em sua parte inferior são instalados contatos metálicos que interligam eletricamente os componentes inseridos na placa. Geralmente suportam correntes entre 1 A e 3 A.
  • Reguladores de Tensão
    Um regulador de tensão é um dispositivo formado por semicondutores, que tem por finalidade a manutenção da tensão de saída de um circuito elétrico. Sua função principal é manter a tensão produzida pelo gerador/alternador dentro dos limites exigidos pela bateria e pelo sistema elétrico que esta alimentando e para tanto é necessário que a tensão de entrada seja superior à tensão de saída.
  • Registradores
    Os registradores de deslocamento podem possuir uma combinação de entradas e saídas seriais e paralelas, incluindo as configurações entrada serial, saída paralela (SIPO) e entrada paralela, saída serial (PISO). Existem outra configurações possuindo ambas as entradas serial e paralela e outra com saídas serial paralela. Existem também registradores de deslocamento bi-direcionais, os quais permitem que se varie a direção do deslocamento da informação. As entradas e saídas seriais de um registrador podem ser conectadas juntas, de modo a formar um registrador de deslocamento circular. Poderiam também ser desenvolvidos registradores de deslocamento multi-dimensionais, os quais podem realizar processamentos mais complexos.
  • Relés
    Um relé é um interruptor acionado eletricamente. A movimentação física deste "interruptor" ocorre quando a corrente elétrica percorre as espiras da bobina do relé, criando assim um campo magnético que por sua vez atrai a alavanca responsável pela mudança do estado dos contatos. O relé é um dispositivo eletromecânico ou não, com inúmeras aplicações possíveis em comutação de contatos elétricos. Servindo para ligar ou desligar dispositivos.
  • Resistores
    Resistores são componentes que têm por finalidade oferecer uma oposição à passagem de corrente elétrica, através de seu material. A essa oposição damos o nome de resistência elétrica, que possui como unidade ohm. Causam uma queda de tensão em alguma parte de um circuito elétrico, porém jamais causam quedas de corrente elétrica. Isso significa que a corrente elétrica que entra em um terminal do resistor será exatamente a mesma que sai pelo outro terminal, porém há uma queda de tensão. Utilizando-se disso, é possível usar os resistores para controlar a corrente elétrica sobre os componentes desejados.
  • Soldas
    A soldagem ou solda é um processo que visa a união localizada de materiais, similares ou não, de forma permanente, baseada na ação de forças em escala atômica semelhantes às existentes no interior do material e é a forma mais importante de união permanente de peças usadas industrialmente. Existem basicamente dois grandes grupos de processos de soldagem. O primeiro se baseia no uso de calor, aquecimento e fusão parcial das partes a serem unidas, e é denominado processo de soldagem por fusão.
  • Soquetes
    Um Soquete é ainda um tipo de dispositivo mecânico instalado em uma PCB, destinado a receber um componente CI (Circuito Integrado), sua nomenclatura refere-se ao número de pinos que o mesmo poderá receber.
  • Temporizadores
    Um temporizador é um dispositivo capaz de medir o tempo, sendo um tipo de relógio especializado. Ele pode ser usado para controlar a sequência de um evento ou processo. Temporizadores podem ser mecânicos, electromecânicos ou digitais.
  • Tiristores
    O nome Tiristor engloba uma família de dispositivos semicondutores multicamadas, que operam em regime de chaveamento, tendo em comum uma estrutura de no mínimo quatro camadas semicondutoras numa seqüência P-N-P-N (três junções semicondutoras), apresentando um comportamento funcional. Os tiristores permitem por meio da adequada ativação do terminal de controle, o chaveamento do estado de bloqueio para estado de condução, sendo que alguns tiristores (mas não todos) permitem também o chaveamento do estado de condução para estado de bloqueio, também pelo terminal de controle. Como exemplo de tiristores, podemos citar o SCR e o TRIAC.
  • Transdutores-Sensores
    Um Transdutor é um dispositivo que transforma um tipo de energia em outro, utilizando para isso um elemento Sensor. Por exemplo, o sensor pode traduzir informação não elétrica (velocidade, posição, temperatura, pH) em informação elétrica (corrente, tensão, resistência). Um tipo curioso de transdutor é elaborado a partir de cristais naturais denominados cristais "piezoelétricos". Estes transdutam energia elétrica em energia mecânica na relação de 1:1 (um sinal elétrico para um sinal mecânico).
  • Transistores
    O transistor é um componente eletrônico que começou a popularizar-se na década de 1950, tendo sido o principal responsável pela revolução da eletrônica na década de 1960. São utilizados principalmente como amplificadores e interruptores de sinais elétricos. O termo vem de transfer resistor (resistor/resistência de transferência), como era conhecido pelos seus inventores.
  • Varistores
    Um Varistor ou Resistores que Dependem da Tensão (VDR - Voltage Dependent Resistor) é um componente eletrônico cujo valor de resistência elétrica é uma função inversa da tensão aplicada nos seus terminais. Isto é, a medida que a diferença de potencial sobre o varistor aumenta, sua resistência diminui.Os VDRs são geralmente utilizados como elemento de proteção contra transientes de tensão em circuitos (tal como em filtros de linha) e por isso também são conhecidos como TSA (Transient Surge Absorbers) ou componentes que absorvem transientes. Montados em paralelo com o circuito que se deseja proteger, impedem que surtos de pequena duração os atinjam, por apresentarem uma resistência que muda com a tensão aplicada. Quando a tensão do circuito ultrapassa a tensão de operação do varistor sua resistência cai abruptamente pondo em curto o circuito por um instante o que lhe possibilita absorver a energia do pulso de alta tensão numa ação muito rápida.